IrRosangela

Catequista: guardar e alimentar a memória de Deus

Agosto, mês de recordarmos que todos são chamados. Chamados à vida, chamados a ser cristãos, chamados a um ministério na comunidade. No último domingo do mês de agosto, recordamos a vocação dos fiéis leigos e leigas e, de modo especial, a vocação para ser catequista.
Com certeza você se recorda de um catequista que marcou a sua vida. A pessoa do catequista está totalmente ligada à missão da catequese. Poderíamos definir de muitos modos o que é catequese: parte da missão evangelizadora da igreja; parte viva do ministério da Palavra; está a serviço da iniciação à vida cristã; uma ação eclesial; forma privilegiada de educar na fé… e muito mais.
Com todas essas definições sobre catequese, teríamos também muitos modos de definir a missão e vocação do catequista.
Ficaremos com uma simples e profunda definição dada pelo nosso querido papa Francisco em uma jornada de catequese.
“Quem é o catequista? É aquele que guarda e alimenta a memória de Deus; guarda-a em si mesmo e sabe despertá-la nos outros. O catequista é precisamente um cristão que põe esta memória ao serviço do anúncio; não para dar na vista, nem para falar de si, mas para falar de Deus, do seu amor, da sua fidelidade. Falar e transmitir tudo aquilo que Deus revelou, isto é, a doutrina na sua totalidade, sem cortes nem acréscimos. Isto é difícil! Compromete a vida toda!”
E continua o papa: “O catequista é pessoa da memória de Deus, tem uma relação constante, vital com Ele e com o próximo; pessoa de fé, que confia verdadeiramente em Deus e põe n’Ele a sua segurança; pessoa de caridade, de amor, que vê a todos como irmãos; é ‘hypomoné’, pessoa de paciência e perseverança, que sabe enfrentar as dificuldades, as provas, os insucessos, com serenidade e esperança no Senhor; pessoa gentil, capaz de compreensão e de misericórdia. Peçamos ao Senhor para sermos todos, homens e mulheres que guardam e alimentam a memória de Deus na própria vida e a sabem despertar no coração dos outros.”
Eu tenho a felicidade de me encontrar sempre com a minha catequista. Ela continua exercendo seu ministério ainda hoje. E você se recorda da sua? Já rezou por ela?
Rezemos pelos nossos catequistas, mulheres e homens que guardam e alimentam a memória de Deus em nossas vidas!

Tags: No tags

3 Responses

Add a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *